Área agrícola irrigada cresceu menos no país no ano passado
20/02/2015
 
Em meio à forte seca que afetou o Sudeste e outras regiões do país, o avanço da área agrícola irrigada pelos produtores brasileiros registrou desaceleração em 2014. Conforme estimativas da Câmara Setorial de Equipamentos de Irrigação (CSEI) da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), o total cresceu 4,4% em relação ao ano anterior, ou 220,8 mil hectares, e chegou a 5,2 milhões. Em 2013, a alta havia sido de 5,8%. 
 
Antonio Alfredo Teixeira Mendes, presidente da câmara de irrigação da Abimaq, observa que, ainda que a seca chame a atenção para a importância da irrigação no campo, a escassez de recursos hídricos pode afetar negativamente esse mercado no curto prazo, até por conta da menor liberação de outorgas para captação de água, como ocorreu no Rio Grande do Sul.
 
Não por coincidência, a desaceleração geral do ano passado foi puxada pelo menor crescimento de áreas com pivô central, sobretudo no Rio Grande do Sul, Estado que liderou as vendas desse tipo de equipamento em 2013. Vale destacar que os pivôs centrais são muito utilizados em lavouras de grãos, cujas cotações registraram queda expressiva no ano passado - outro fator que desestimulou as aquisições em 2014. 
 
Em todo o país, a expansão da área irrigada com pivôs centrais caiu de 126 mil hectares, em 2013, para 102 mil no ano passado, de acordo com dados da câmara da Abimaq. Para 2015, a expectativa dos fabricantes de equipamentos ligados à entidade é de manutenção dessa menor taxa de crescimento e de aumento de 10% no caso da irrigação localizada, de acordo com Mendes. 
 
O executivo afirma que o mercado de carretel, tecnologia mais usada na irrigação por aspersão de cana-de açúcar, também acusou os reflexos da crise no segmento sucroalcooleiro. A expansão de irrigação por carretel caiu de 32,5 mil hectares em 2013 para 10,5 mil. "Basicamente as vendas de carretel foram para outras culturas, como hortaliças. Foi o pior resultado dos últimos dez, 15 anos [nesse mercado]", diz. 
 
A irrigação localizada foi a única frente que apresentou maior crescimento no ano passado que em 2013. A expansão chegou a 7 9,8 mil hectares, ante os 7 2,6 mil do ano anterior. Segundo Mendes, a hortifruticultura e o café foram os dois principais segmentos que contribuíram para esse avanço.
 
Alguns negócios envolvendo especificamente a citricultura se destacaram, de acordo com ele.
Apesar da expansão observada nos últimos anos (ver infográfico acima), a irrigação ainda cobre apenas cerca de 10% da área total cultivada no país. Percentual baixo se comparado ao dos EUA, por exemplo, que irrigam cerca de 30% de sua área de plantio. Isso sem falar de Israel, cuja falta de água leva o índice a 100%.

Autor: Valor

 
 
 
 
Dívida pública caiu 3,01% em abril, para R$ 2,79 trilhões, diz Tesouro
leia mais
Brasil deve cair para 8ª posição em ranking de maiores PIBs, mostra FMI
leia mais
País regride em avanço do poder de compra
leia mais
Brasil vai frear crescimento da América Latina em 2015, mostra FMI
leia mais
Mercado financeiro sobe para 8,2% a estimativa de inflação para 2015
leia mais
Pela 1ª vez, mercado financeiro prevê inflação acima de 8% em 2015
leia mais
Emprego na indústria recua 0,1% em janeiro, diz IBGE
leia mais
Economia brasileira encolheu 0,11% em janeiro, segundo o Banco Central
leia mais
Mercado sobe para 7,77% previsão de inflação deste ano e vê PIB menor
leia mais
Inflação em SP desacelera alta na última semana de fevereiro
leia mais
Receita começa hoje a receber declaração do Imposto de Renda 2015
leia mais
Prévia da inflação atinge 7,36% em 12 meses, maior nível em quase 10 anos
leia mais
Entrega do Imposto de Renda 2015 começa em 2 de março
leia mais
O Grupo Bambozzi está presente mais uma vez no Show Rural Coopavel
leia mais
Confiança do consumidor atinge mínima histórica, aponta FGV
leia mais
Expectativa de inflação sobe com ajuste fiscal e é a maior desde 2003
leia mais
FMI reduz drasticamente projeção de crescimento do Brasil para 2015
leia mais
Nova exigência para pensão por morte começa a valer nesta quarta-feira
leia mais
Após freio em 2014, Caixa Econômica Federal estuda subir juro imobiliário
leia mais
Setor da cana pode perder até nove usinas em 2015
leia mais
Mercado baixa previsão para PIB e vê inflação no limite da meta em 2015
leia mais
Setor de máquinas do Brasil vê cenário de fraqueza no 1º semestre de 2015
leia mais
Desemprego tem a menor taxa para outubro desde 2002, diz IBGE
leia mais
'Prévia' do PIB aponta crescimento de 0,6% no terceiro trimestre
leia mais
Agronegócio pode ter fatia menor do PIB em 2015
leia mais