Prévia da inflação atinge 7,36% em 12 meses, maior nível em quase 10 anos
24/02/2015
 
Os preços subiram 1,33% entre a metade de janeiro e o início de fevereiro, de acordo com o IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor - Amplo 15), considerado uma 'prévia' da inflação oficial. 

Em 12 meses, a inflação estourou o limite máximo da meta do governo pelo segundo mês seguido e atingiu 7,36%, maior nível desde junho de 2005 (quando tinha atingido 7,72%).

O objetivo  do governo é manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais --ou seja, variando entre 2,5% e 6,5%. Se a meta não for cumprida, o presidente do Banco Central deve publicar uma carta explicando os motivos.

O IPCA-15 de fevereiro teve o maior valor desde fevereiro de 2003 (2,19%) e representa uma aceleração em relação a janeiro (0,89%).

Só nos dois primeiros meses do ano, segundo o IPCA-15, a alta dos preços já soma 2,23%.

A inflação tem sido motivo de preocupação do governo, e analistas acreditam que, para controlar a alta dos preços, o BC vai subir a taxa de juros dos atuais 12,25% para 12,75% este ano.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (24) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Os preços foram coletados no período de 14 de janeiro a 11 de fevereiro de 2015, e se referem a famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos.

Alta de tarifas e falta de chuva
A inflação oficial em janeiro deste ano já tinha atingido o maior nível desde 2003, puxada por uma série de medidas dos governos estaduais e federal para reequilibrar as contas públicas.

Recentemente, medidas anunciadas pelo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, aumentaram os impostos sobre a gasolina e o diesel, por exemplo. A alta nos preços do transporte é particularmente sensível, porque tem impacto em toda a cadeia produtiva.

Além disso, com a seca recente, as tarifas de água e eletricidade também estão subindo. A falta de chuvas ainda eleva o preço dos alimentos, o que também tem ajudado a manter a inflação elevada.

(Com Reuters)

Autor: Do UOL, em São Paulo

 
 
 
 
Dívida pública caiu 3,01% em abril, para R$ 2,79 trilhões, diz Tesouro
leia mais
Brasil deve cair para 8ª posição em ranking de maiores PIBs, mostra FMI
leia mais
País regride em avanço do poder de compra
leia mais
Brasil vai frear crescimento da América Latina em 2015, mostra FMI
leia mais
Mercado financeiro sobe para 8,2% a estimativa de inflação para 2015
leia mais
Pela 1ª vez, mercado financeiro prevê inflação acima de 8% em 2015
leia mais
Emprego na indústria recua 0,1% em janeiro, diz IBGE
leia mais
Economia brasileira encolheu 0,11% em janeiro, segundo o Banco Central
leia mais
Mercado sobe para 7,77% previsão de inflação deste ano e vê PIB menor
leia mais
Inflação em SP desacelera alta na última semana de fevereiro
leia mais
Receita começa hoje a receber declaração do Imposto de Renda 2015
leia mais
Área agrícola irrigada cresceu menos no país no ano passado
leia mais
Entrega do Imposto de Renda 2015 começa em 2 de março
leia mais
O Grupo Bambozzi está presente mais uma vez no Show Rural Coopavel
leia mais
Confiança do consumidor atinge mínima histórica, aponta FGV
leia mais
Expectativa de inflação sobe com ajuste fiscal e é a maior desde 2003
leia mais
FMI reduz drasticamente projeção de crescimento do Brasil para 2015
leia mais
Nova exigência para pensão por morte começa a valer nesta quarta-feira
leia mais
Após freio em 2014, Caixa Econômica Federal estuda subir juro imobiliário
leia mais
Setor da cana pode perder até nove usinas em 2015
leia mais
Mercado baixa previsão para PIB e vê inflação no limite da meta em 2015
leia mais
Setor de máquinas do Brasil vê cenário de fraqueza no 1º semestre de 2015
leia mais
Desemprego tem a menor taxa para outubro desde 2002, diz IBGE
leia mais
'Prévia' do PIB aponta crescimento de 0,6% no terceiro trimestre
leia mais
Agronegócio pode ter fatia menor do PIB em 2015
leia mais